• 92
    Shares

As perguntas sobre a Espanha que os brasileiros costumam me fazer são quase sempre as mesmas. Alguns tem uma imagem idealizada ou até errada da vida não só aqui mas também em outros paises da Europa. Até os próprios espanhóis somos vistos frequentemente de um jeito que não se parece com a realidade. Por isso resolvi fazer esse listado de coisas que vale a pena conhecer. Se você quiser morar em alguma cidade da Espanha, antes deveria saber tudo isso.



Deixei o negócio das touradas para outro dia porque sinceramente acho um tema chato demais. Toda vez que falo no Brasil que sou espanhola tem alguem perguntando por isso ou então até pedindo explicações. Só para esclarecer: NÃO TODOS OS ESPANHÓIS GOSTAMOS NEM APOIAMOS AS TOURADAS 😉

Puerta del Sol de Madrid. Foto: Virtudes Sánchez

Puerta del Sol de Madrid. Foto: Virtudes Sánchez

Vamos lá! 😉

1. Os espanhóis tiram um cochilo todos os dias

Não só os brasileiros pensam que os espanhóis somos largados, vagos e temos tempo de tirar um cochilo no meio do dia todos os días da nossa vida. Na maioria dos paises da Europa acham a mesma coisa. É o que chamamos de ‘siesta’.

Tem gente que dorme uns minutos depois do almoço, antes de voltar ao trabalho, é verdade. Até porque no verão por exemplo tem lugares onde a temperatura passa os 40 graus. Os dias aqui são longos. Anoitece muito tarde nas estações de calor, mais ou menos entre abril e outubro.

O nosso horario de trabalho também não ajuda. As pessoas começam a trabalhar por volta das 8.00 ou 9.00 da manhã, param as 14.00 para almoçar, tem duas horas de descanso e voltam aos escritorios até as 18.00 ou 19.00 da tarde.

Se tem a sorte de trabalhar perto de casa até pode deitar um pouquinho antes de voltar mas se morar numa cidade grande você poderia até acabar trabalhando mais do que teria que trabalhar segundo o seu contrato. Por qué? Se tem duas horas no meio e demora uma só em comer, onde é que você iria? No escritorio! Então, essa vida boa que muitos imaginam também não é assim.

O metrô nas grandes cidades da Espanha é muito bom. Foto: Virtudes Sánchez

O metrô nas grandes cidades da Espanha é muito bom. Foto: Virtudes Sánchez

 

2. Na Espanha pode se trabalhar ilegalmente de boa

Há alguns anos a economia na Espanha sorprendia na Europa pelo rápido crescimento. Estava até faltando mão de obra, de trabalhadores especialmente sem formação. Nessa época se facilitou a entrada de imigrantes e os trámites para legalizar as pessoas que já estavam irregularmente no pais.

Quando começou a crise no ano 2008 tudo mudou. Os governos criaram medidas de retorno voluntario para que os estrangeiros pudessem voltar aos paises de origen deles. Muitos se acolheram a essas medidas e sairam com o dinheiro que tinham conseguido poupar em anos de trabalho aqui. Depois, trabalhar ilegalmente se complicou.

Você pode até se manter um tempo fazendo bicos mas não adianta pretender vivir desse jeito por muito tempo.

Aliás, se a empresa for fiscalizada ela será multada e você poderia ser expulso do país. Por isso é muito importante ser consciente e tentar vir legalmenteantes de fazer uma loucura.

3. Os espanhóis rejeitam trabalhos que os estrangeiros podem fazer

Mais ou menos. Tem muito espanhol exigente até demais. É verdade. Na situação de crise que a gente está, era para protestar por umas condições de trabalho boas sim mas não tem como negar que sempre há pessoas que se não ganharem muito não querem nem trabalhar. Já vi casos assim.

Que existam esse tipo de situações não significa que os espanhóis não queram trabalhar. Faço questão nisso porque é serio. Muitas familias foram expulsas das casas delas os últimos anos, emprendedores acabaram dormindo na rua, tem gente que passou de ter uma vida boa e tranquila a perder absolutamente todo o que tinham. Dizer que essas pessoas rejeitam ou rejeitariam um trabalho para mim é desrespeitar a situação de dificuldade de todas elas. Então, antes dava até para escolher o emprego mas agora não. A concorrencia é muito forte. Muito mesmo.

4. Uma situação ruim na Espanha é melhor que uma mais ou menos no Brasil

Durante os meus ultimos seis meses no Brasil muita gente me perguntou as coisas mais diversas sobre a Espanha. O mais frequente: “Olha, eu tenho cidadania espanhola. Nunca fui na Espanha mas quero aproveitar o passaporte para sair do Brasil. O que tenho que fazer para trabalhar lá?”

As primeiras vezes eu respondia tranquilamente: “A situação na Espanha não está bem, a taxa de desemprego é muito alta, você precisa de falar espanhol” etc, etc, etc. “Mas me ajude. Você tem contatos lá? Quero ir para Barcelona”. Tudo bem. Não é tão simples não. Nem tem trabalho para os espanhóis imaginem para quem nem sequer chegou aquí e mal sabe juntar 3 palavras em espanhol.

Aliás, tem que pensar em algo muito importante e complexo: a convalidação de títulos academicos. A burocracia é lenta mas esse não é o problema fundamental. Seguindo o caminho certo, com dinheiro e paciencia você consegue. O mais complicado é reparar que convalidar muitas vezes significa estudar de novo. Em áreas como a saúde é mais difícil ainda. Também os advogados tem problemas para adaptar o que estudaram no Brasil em outros países. Tem gente que prefere se formar de novo.

Se a sua situação é cômoda no Brasil mas está indignado com a política brasileira você precisa pensar mesmo nas posibilidades que iria ter de melhorar a sua vida na Espanha. Aquí também sofremos com corrupção e outras injustiças.

Algumas pessoas, dependendo da sua área profissional poderiam mesmo ter uma vida boa e tranquila na Espanha. A grande maioria não vai encontrar aquí a vida de luxo que de repente acha que ira encontrar. Terá maior segurança sim, melhores preços, qualidade de vida… mas para aproveitar tudo isso PRECISA TER UM EMPREGO. Tem como arrumar um emprego legal para pagar as despesas pelo menos? Essa é a pergunta fundamental.

VEJA MAIS: Os 10 melhores sites para procurar emprego na Espanha

Uma opão interesante é trabalhar por conta própria. Se você puder criar a sua empresa na Espanha, então vai por esse caminho. O país facilita a criação de postos de trabalho. Se tiver como fazer isso, é a MELHOR OPÇÃO.

VEJA MAIS: Como morar na Espanha trabalhando por conta própria

5. Ninguém paga pela saúde e a educação

A saúde e a educação mesmo sendo públicas NÃO SÃO DE GRAÇA. Se financiam a través dos impostos. Imagine que você tem um contrato de 1.500 euros brutos mensais. No final, o que vai chegar na sua conta serão aproximadamente 1.200 ou menos. O que aconteceu? Essa parte grande do seu salario foi diretamente para a conta da Fazenda.

Uma parte desse dinheiro serve para pagar os serviços públicos. Outra você pode recuperar na declaração de gastos e ingressos uma vez por ano. Os remédios se pagam. Se for o médico do sistema público de saúde quem indicou, você vai pagar menos (se estiver trabalhando e fizer parte da Seguridad Social) mas vai pagar sim.

A educação mais ou menos a mesma coisa. Depende do curso mas a Universidade, por exemplo, não tem nada a ver com a brasileira. Nas Universidades públicas se paga sim. Quando você se matricula no começo do curso, dependendo das horas, do estudo e da região você vai pagar uma quantidade ou outra. O sistema está sendo cada vez menos barato. Aliás, na Espanha os valores que temos que pagar para estudar na Universidade estão entre os mais altos da Europa. Fazer uma faculdade aqui é até 20 vezes mais caro do que na Alemanha.

6. Tem bolsa para estudar na Europa de graça

É engraçado. Tem brasileiros com passaporte espanhol que pensam que ele serve para conseguir bolsas para estudar na Europa de graça. Não gente! Eu fiz meu Doutorado (6 anos de estudo, além dos 5 da carreira) trabalhando, sem bolsa alguma.

Existem programas de intercambio como o Erasmus. Nem todos os estudantes que solicitam entrar conseguem. Mesmo assim, eles tem uma ajuda mensal (acho que uns 200-300 euros) mas todo o demais é por conta deles. A viagem, a casa, etc… Outras bolsas na Universidade se recebem ou não em função das notas do aluno, do patrimonio da familia etc. Então, nem todos conseguem bolsa nem para ficar na Espanha.

7. Se vira falando português

Esquece. Na Espanha falamos espanhol e temos dificultade para nos comunicar em outros idiomas. Tem muita gente que domina outras linguas sim mas para trabalhar você vai precisar mesmo falar espanhol.

Se for em Cataluña e quiser trabalhar lá tem que falar catalão, se for em Galicia precisa falar gallego, se for no País Vasco, dependendo do lugar e o emprego, é possivel que te peçam falar euskera…

Não é porque Portugal está ao lado que as pessoas falam português. Ao contrario, quando os espanhóis visitam Portugal, são os portugueses que tem que se virar. Não tem jeito. É ruim? É muito. Mas é a realidade. O melhor investimento que você pode fazer antes de vir na Espanha é tentar aprender o idioma. Ele vai te abrir as portas como o português abriu as minhas no Brasil.

VEJA MAIS: O que falamos espanhol ou castelhano?

8. Só se comem ‘tapas’

Tapa não significa bater não, primeria coisa 😀 Tapa é uma pequena porção de comida que as pessoas comem junto com uma cervejinha, um vinho, um refresco… é muito tradicional na Espanha tomar o ‘aperitivo’ antes do almoço, antes do jantar, entre as horas das comidas principais.

O presunto, 'jamón', é uma das coisas que os espanhóis mais gostam. Foto: Virtudes Sánchez

O presunto, ‘jamón’, é uma das coisas que os espanhóis mais gostam. Foto: Virtudes Sánchez

 

Chamamos esse costume de “ir de cañas y tapas”. Caña é uma cerveja pequena. Erroneamente, muitas pessoas pensam que a base da nossa culinaria são as tapas, desconhecendo por completo a ampla e variada gastronomía espanhola, considerada uma das melhores do mundo.

VEJA MAIS: Costumes da Espanha. Diferença entre tapas e raciones

9. A Espanha é parecida com o Brasil

Já ouvi muitos brasileiros dizer que a Espanha é parecida com o Brasil. Não é verdade. Podemos combinar que é o país da Europa onde as pessoas são mais abertas, onde tem mais sol e calor (primavera e verão) e onde a gente gosta mais de aproveitar a vida, curtir, sair, dançar, tomar alguma coisa. Sim, isso é real. Mas dizer que é parecido com o Brasil é um pouco exagerado.

Primeiro, a Espanha é um país muito diversificado. Tem 17 comunidades autónomas, equivalente aos estados no Brasil. Cada uma dessas regiões não tem nada a ver com a do lado. Imaginem com o Brasil…

Na Espanha as pessoas não são patriotras, o nosso hino nem tem letra, as vezes é vaiado nos estadios, enfim… algumas coisinhas nossas que precisariam de uma matéria independente para serem bem explicadas.

Uma pessoa de Bilbao não tem absolutamente nada a ver com uma de Cádiz. Em muitos lugares, especialmente nas grandes cidades, a gente nem se olha na cara, alguns não dão nem respondem a um “bom dia”, não sorrim, o nosso pecado é a inveja, somos sinceros até demais, as vezes grossos… não é uma critica a mim e aos meus compatriotas, é uma realidade que você precisa conhecer para entender os espanhóis e se adaptar melhor.



Somos espontâneos, as pessoas não enrolam para dizer “não”. Não existe jeitinho, o que é para ser deve ser, se não ficamos chateados. Seria um erro pensar que somos como os brasileiros. Gostamos de curtir mas somos mais cautelosos, distantes, “realistas” como alguns falam 😀

Até a estrutura é diferente. Não só os costumes. As comidas, por exemplo. Se você for num restaurante na Espanha encontrará “menús” com varias opções a escolher: um primeiro prato, um segundo prato, bebida, sobremesa… Depois um café, um licorzinho. No Brasil a comida se mistura, se coloca todo no mesmo prato, tem os restaurantes a quilo que não existem aquí. Enfim… são muitas as diferenças. Ainda bem, né? Se não seria entediante 🙂

10. Os espanhóis são muito religiosos

Somos não. Já teve épocas onde as pessoas eram mais crentes e praticantes. A Espanha é, segundo a constituição, um estado “aconfesional”, não tem uma religião oficial. Temos algumas festas bem católicas como a Semana Santa, existe uma tradição religiosa sim mas a maioria das pessoas nem vão a igreja e muito menos costumam fazer orações.

Nesse quesito, os brasileiros são infinitamente mais religiosos. Faça um teste. Se você tiver amigos ou conhecidos espanhóis nas redes sociais veja quantos deles costumam postar imagens ou frases religiosas. Eu não tenho nenhum. Ao contrario, para o brasileiro a religião faz parte do dia a dia. As vezes recebo mensagens no WhatsApp de alguém desejando que Deus me proteja. Na rua mesmo, muita gente fala para você frases como “fica com Deus”, etc. Os espanhóis não fazem isso. Pode até ter pessoas que o fazem, mas não é o mais frequente não.

BONUS TRACK. Como eu gosto de colocar um extra nesse tipo de matérias… 😀 Morar na Espanha (ou qualquer lugar da Europa) não significa que a pessoa é rica. As vezes ganhamos até menos do que vocês podem ganhar com o mesmo perfil profissional no Brasil.

O que acontece? Aqui tem valores mais justos para algumas coisas. Todos podemos comprar comida de qualidade mais barata do que no Brasil, os carros são mais baratos, as roupas são muito mais baratas…

Não tem tanta diferença de classe e também não tem classismo. Quer dizer. Eu até poderia ter um iPhone mas uso um Samsung, poderia economizar e comprar uma bolsa de Michael Kors mas não vejo a diferença em levar uma da Mango. Não estou nem ai com o que outros vão pensar de mim. Aliás, as pessoas em geral não se preocupam tanto com passar uma imagem de gente bem sucedida na vida.

Um conselho: desconfie dos que falam que na Europa tudo é bom, o dinheiro está sobrando e não tem (ou tiveram) problemas nem económicos nem de adatação. Probleminhas sempre tem, contar eles ou não, isso é escolha 😉

Veja mais: 

Quanto dinheiro precisa um brasileiro para morar na Espanha?

Como um brasileiro pode morar na Espanha legalmente?

Como morar legalmente na Espanha sem ter trabalho?

Como conseguir um visto para estudar na Espanha?



Comments

comments